Este blog de cunho educativo busca principalmente ajudar tanto o aluno como o professor não só ter acesso ao mundo informatizado, mas utilizá-lo como ferramenta dentro de um ambiente de aprendizagem.

WE

PROJETO: ESPAÇOTECA/BRINQUEDOTECA E BIBLIOTECA VIRTUAL APRESENTAÇÃO

PROJETO: ESPAÇOTECA/BRINQUEDOTECA  E BIBLIOTECA VIRTUAL   APRESENTAÇÃO

ESPOTECA

terça-feira, 12 de abril de 2011

TÉCNICAS PARA CONTAÇÃO DE HISTÓRIA


Clique para baixar
O valor educacional das histórias
As histórias são excelentes ferramentas de trabalho na tarefa de educar e vários motivos existem para isso:
* as crianças gostam muito
* levam a uma empatia com os alunos
* a variedade de temas é praticamente inesgotável
* pouca exigência de recursos materiais para sua aplicação
* os vários aspectos educacionais que podem ser focados
Por meio dos exemplos contidos nas histórias, as crianças adquirem maior vivência. O contato com os impulsos emocionais, as reações e os instintos comuns aos seres humanos e o reconhecimento dos fatos e efeitos causados por estes impulsos são exemplos de vicia.
Histórias são bastante úteis para trabalhar os seguintes aspectos internos da criança :
* Caráter: Histórias escolhidas de feitos heróicos, conteúdos que encerram lições de vida, fábulas em que o bem prevalece sobre o mal são lições que as crianças absorvem. Por meio das histórias, os meninos defrontam-se com situações fictícias e percebem as várias alternativas que elas oferecem, podendo antever as conseqüências que a decisão por cada uma delas trará. Com isso adquirem vivência e referências para montar os seus próprios valores.
* Raciocínio: As histórias mais elaboradas, de enredos intrigantes, agitam o raciocínio das crianças, que as acompanham mentalmente, interrogando-se como agiriam naquela situação.
* Imaginação: Os meninos ouvem atentos as narrações e com isso acompanham-nas mentalmente. Desta forma consegue-se situações verdadeiramente formidáveis! Com elas podemos transitar pelo tempo e o espaço, estando ora na pré-história, ora pisando em galáxias estranhas. Podemos "bater um papo" com Hércules, participar de rituais indígenas ou conhecer a selva. Nas histórias tudo é possível!
O exercício da imaginação traz grande proveito às crianças, primeiro porque atende a uma necessidade muito grande que elas têm de imaginar. As fantasias não são somente um passatempo; elas ajudam na formação da personalidade na medida em que possibilitam fazer conjecturas, combinações, visualizações como tal coisa seria "desta" ou "de outra forma".
* Criatividade: Uma vez que a criatividade é diretamente proporcional à quantidade de referências que cada um possui, quanto mais "viagens" a imaginação fizer, tanto mais aumentará o "arquivo referencial" e, consequentemente, a criatividade.
As histórias aumentam o horizonte dos ouvintes, com elas: eles "conhecem a China", "pisam na Lua", voam através do tempo, da pré-história aos dias de hoje, travam conhecimento com fadas, duendes, monstros e heróis.
Estas emoções semeiam a imaginação e estimulam a criatividade.
* Senso Crítico: A cada dia que passa assistimos abismados à falta de senso crítico nos indivíduos. Aumenta a procura de elementos massificações, tais como grifes e modismos, tolhendo e até envergonhando o indivíduo de ter as suas próprias idéias.
É preciso que as pessoas tenham olhos para ver a realidade da sociedade que as cerca, identificando as atitudes que levam à prosperidade, para incentivar estas e reprimir as danosas, e saber manejar as suas opiniões, para que em conjunto com o pensamento dos demais, possam ter uma vida útil e feliz.
As histórias atuam como ferramentas de grande valia na construção desse senso crítico, porque por meio delas os alunos tomam conhecimento de situações alheias ã sua realidade, uma vez que podem "navegar" em diferentes culatras, classes sociais, raças e costumes.
A visão de outras realidades fará com que vejam "os dois lados de uma mesma moeda", gerando tomadas de posições e construindo uma personalidade ativa.
* Disciplina: É entendida como aceita e praticada espontaneamente pela criança e não como algo imposto inquestionavelmente pelo educador.
No momento que trabalhamos com algo que a criança realmente gosta, que sente que foi preparado com carinho para ela, as chances de ter uma postura atenta e participativa aumentam muito.
Ela não irá gritar ou fazer algazarra se tiver algo muito mais interessante para fazer: ouvir uma história!
Algo que ela espera ser interessante, porque confia que foi preparado especialmente para ela e para o seu grupo.
A situação fará a criança perceber que existe momento para tudo: brincar, se divertir e também para prestar atenção, e o que é melhor: que vale a pena prestar atenção!
Isto contribuirá para o aumento de sua capacidade de concentração e para o desenvolvimento de uma atitude crítica em relação ao seu comportamento e ao dos demais, ou seja: levará a uma disciplina consciente e assumida pela própria criança.

Clique aqui para baixar o livro completo

2 comentários:

  1. Gostaria de um email de contato de vc´s

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    O link para baixar o livro não está disponível.

    Araço

    ResponderExcluir